bt_home bt_inst bt_dir bt_depto bt_act bt_inf bt_conv bt_gal

Negociações Salariais
COPASA MUDA PROPOSTA, MAS
QUER REAJUSTES DIFERENCIADOS DE SALÁRIOS E PREJUDICAR A PL
sem imagem

Depois de apresentar verbalmente uma contraproposta na última sexta-feira, dia 27, rejeitada na mesa de negociações pelo SINDÁGUA, Senge e Saemg, a direção da Copasa enviou ao Sindicato nesta segunda-feira um ofício em que faz alterações em sua contraproposta.

A empresa reitera a garantia da data-base em 1º de maio, que possibilita negociarmos até fechar um “acordo decente”. As mudanças na contraproposta dizem respeito aos índices de reajustes salariais. A empresa mantem a proposta de INPC pleno (5,07%) até a faixa 7 de salários. Enquanto na sexta-feira indicava reajuste “Zero” para as faixas posteriores, agora a empresa acena com 4,09% para salários acima da faixa 7. Trabalhadores que exercem cargos de assessores, superintendentes, gerentes e diretores ficariam sem qualquer reajuste salarial.

Os reajustes salariais escalonados, que continuam sem repassar a inflação acumulada pelo INPC para todos, ficam ainda condicionados à categoria aceitar a mudança na forma de pagamento da Participação nos Lucros (PL). A empresa insiste em pagar de forma linear apenas 70% da PL para trabalhadores que não possuem cargos de liderança, ficando os demais 30% a serem rateados para quem ocupa estes cargos definidos de “alta liderança”, a partir de uma aferição de metas de indicadores ainda a serem definidos pelo Conselho de Administração.

Os demais pontos da contraproposta são os mesmos já adiantados pelo “Registro Eletrônico” anterior:

  •  Reajuste ZERO nos benefícios, que ficam mantidos como no acordo anterior;
  •  Ampliação da jornada de trabalho de 40 para 44 horas;
  •  Garantia de emprego para 98% do quadro, abrindo espaço para demitir 2%;
  •  Passar a cobrar de quem recebe vale-transporte gratuito, aplicando 3% a partir deste acordo e até 6% de desconto em 2020.

A contraproposta da empresa continua com o vício de querer tratar os trabalhadores de forma desigual, quebrando o princípio de isonomia, não repassando a inflação integral para todos, o que ocasionará grave situação no Plano de Cargos e Salários, que terá prejudicada as diferenças de faixas salariais.

A empresa deve entender também que possui um instrumento de aferição de resultados, através da GDI e GDG, e não podemos aceitar que seja tirado pedaço dos salários para que possamos recuperá-lo com alcance de metas. Acreditamos que o retrocesso da proposta inicial possa ser reparado, tratando todos os trabalhadores com a mesma medida , garantindo o mesmo reajuste para todos e atualizando o valor dos benefícios pela inflação registrada.

A direção do SINDÁGUA estará reunida nesta semana, para convocarmos assembleia urgente da categoria, apreciar a proposta da empresa e definirmos as formas de luta por acordo coletivo que garanta nossos direitos.

          

[+] Veja mais noticias              Voltar para página inicial