bt_home bt_inst bt_dir bt_depto bt_act bt_inf bt_conv bt_gal

Ditadura
COPASA PRATICA CRIME CONTRA A ORGANIZAÇÃO DOS TRABALHADORES
sem imagem
Sindicato denuncia ditadura na gestão pública de Minas Gerais

A direção da Copasa passou dos limites. Está propondo mudar a vinculação de trabalhadores a outro sindicato, desfigurando sua ligação com o SINDÁGUA, entidade majoritária que representa a categoria.
 
Chega ao absurdo de produzir um documento, convidando um sindicato de categoria específica para absorver trabalhadores como seus associados e assinar acordo coletivo “diferenciado” para aplicar seu desejo de meter a mão no valor da PL de 2019 segundo o modelo defendido pela direção forasteira e oportunista, colocada na Copasa pelo privatista governo Zema.
 
A Copasa tenta se antecipar ao julgamento do “Dissídio Coletivo” sobre o Acordo Coletivo de Trabalho 2019, de forma a atropelar a sentença ainda a ser proferida pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT-MG).
 
A direção “zemista” não respeita o direito dos trabalhadores, não respeita acordos e mostra total descaso a eventual decisão da Justiça sobre o Dissídio Coletivo que a própria Copasa provocou.A Copasa tenta se antecipar ao julgamento do “Dissídio Coletivo” sobre o Acordo Coletivo de Trabalho 2019, de forma a atropelar a sentença ainda a ser proferida pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT-MG). Chega ao absurdo de produzir um documento, convidando um sindicato de categoria específica para absorver trabalhadores como seus associados e assinar acordo coletivo “diferenciado” para aplicar seu desejo de meter a mão no valor da PL de 2019 segundo o modelo defendido pela direção forasteira e oportunista, colocada na Copasa pelo privatista governo Zema.A Copasa pratica crime contra a organização sindical. Age de forma a pressionar trabalhadores a acatarem sua vontade, ao arrepio da decisão futura do TRT.O SINDÁGUA denuncia esta prática grosseira e entrará com todos os processos para responsabilizar a direção da empresa por esta atitude criminosa.
          

[+] Veja mais noticias              Voltar para página inicial